Branco, vermelho e preto são cores que me trazem boas lembranças. Basta abrir meu albúm de fotografias pra ver que em todas as fases da minha vida tenho fotos com a camisa tricolor. E tudo começou com meu vô Geraldo que era torcedor apaixonado pelo SPFC e passou essa herança pras três filhas e pro meu pai. E assim que li o título “”Soberano” enaltece hexa do São Paulo e vê “hereditariedade” na torcida” no UOL cliquei pra conferir. O filme de 90 minutos percorre a trajetória do time em seus seis títulos nacionais (principalmente) e recupera narrativas dos personagens que protagonizaram o hexa.

“O fio condutor do roteiro, além da reportagem cronológica sobre os seis títulos, é a busca de uma identidade entre os torcedores do São Paulo, tarefa que seria muito mais fácil numa produção sobre Corinthians (“eu sou do povo, eu sou corintiano”) ou Palmeiras (clube identificado com a colônia italiana). A solução surgiu na análise de dezenas de depoimentos pessoais recebidos pela produção, via internet, antes de começar as filmagens: muitos são-paulinos disseram que torcem para o clube porque seus pais ou avôs, ou mesmo pais e avôs, também eram fãs da equipe do Morumbi”. (Eu me identifiquei geente). Agora é esperar pela estréia do ”Soberano – Seis Vezes São Paulo”, prevista para 17 de setembro.

SOBERANO – SEIS VEZES SÃO PAULO é um documentário longa-metragem que revive a trajetória dos seis títulos nacionais de um ponto de vista muito especial: o do torcedor. Feito por uma equipe de tricolores apaixonados, o filme levará aos cinemas do Brasil as imagens inesquecíveis e aquelas que jamais foram vistas; os depoimentos reveladores dos craques que conduziram o time às suas conquistas e as histórias impagáveis da torcida que não pára de crescer. Feito por, para e com são-paulinos, SOBERANO não quer apenas contar uma história, mas reviver nas telas a glória e felicidade sublimes de todos aqueles que vivem com o time mais vencedor de todos os tempos”.