Tags

, , , ,

Não é todo dia que se tem uma festança como a formatura da Ro (Parabééns miga). Já tinha até me esquecido de como é difícil manter o cabelo no mínimo apresentável na primeira hora de uma festa e não deixar a maquiagem derreter. O universo feminino realmente não é pra qualquer um, porque passar meia hora esticando cabelo com o secador pelando de quente num calor daqueles é quase que um ato de heroísmo (fora a musculação involuntária). No momento que você pensa que tudo está ok, ainda tem a maquiagem e o desespero pra que ela não fique toda borrada ( e você com cara de Patati-Patatá). Preciso deixar um momento registrado aqui, enquanto nos arrumávamos eu perguntei pra Tayla se ela tinha um batom clarinho pra emprestar. Ela tira com a maior simplicidade do mundo um Dior da necessaire e me passa. Eu fitei aquelas letrinhas e quase tive um surto (eu estou usando um batom Dior -L-E-G-Í-T-I-M-O). Passada a emoção (#frasesdepobre), subimos nos saltos e encaramos uma maratona das 23h as 6h30 da manhã com direito a banda, escola de samba e dupla sertaneja (sorte que levei uma havaiana, não há pé que aguente um salto esse tempo todo). Foi tudo muito bom e a diversão foi garantida…agradecimentos especiais: ao super ar condicionado do salão,aos milhões de litros de água geladíssima que eu tomei que me mantiveram sem derreter por mais tempo, e ao magnífico batom DIOR cof cof. Sem esquecer dos vestidos das formandas que estavam belíssimos e do Chuck Bass (ilustríssimo desconhecido da mesa ao lado) assim apelidado por mim, que era um fofo e estava muito bem vestido com uma camisa branca com listras pretas e um colete preto, óculos vintage…uma graça!