Tags

, , , , , ,

SINOPSE: Anna não está doente, mas parece estar. Aos treze anos, já passou por inúmeras cirurgias, transfusões de sangue e internações, para que sua irmã mais velha, Kate, possa combater a agressiva leucemia que a castiga desde pequena. Concebida por fertilização in vitro para ser uma doadora de medula óssea perfeitamente compatível com a irmã, Anna nunca questionou seu papel, até agora. Como a maioria dos adolescentes, ela está começando a buscar sua verdadeira identidade. Mas, ao contrário da maioria dos adolescentes, ela sempre foi definida em função de sua irmã. Até o dia em que Anna toma uma decisão que para grande parte das pessoas seria inconcebível, que vai destroçar sua família e trazer consequências fatais para a irmã que ela tanto ama. A guardiã da minha irmã é um livro provocativo que retrata difíceis escolhas de uma família dilacerada por uma doença – mas, acima de tudo, é a história de pessoas que lutam com todas as forças por aqueles que amam.

Uma história de amor, tristeza, família e sentimentos intensos. Anna sabe que nasceu com o intuito de ‘salvar’ a vida da irmã Kate, que tem um tipo raro de leucemia. Uma família que vive como se estivesse pisando em um campo minado,onde qualquer passo causaria uma enorme explosão, vê seu mundo desmoronando a partir de uma decisão que Anna, a caçula, decide tomar. Os fatos são narrados por personagens alternados, cada qual demonstrando seu ponto de vista de uma mesma situação. É incrível como tem uma hora que você sente raiva de um personagem e minutos depois é tomado por um sentimento de compreensão pelas atitudes que ele toma. Enfim a história é recheada de sentimentos fortes a todo momento. Parei várias vezes durante a leitura pra pensar em como seria se eu estivesse vivendo aquela situação, no lugar de qualquer um dos membros daquela frágil família. Que decisão eu tomaria? O que aparentemente é ético e legal pode ser totalmente contrário ao que você supõe. O final é surpreendente! Posso garantir que não tem como segurar as lágrimas e não se deixar envolver com o drama dessa família. Com certeza essa leitura te fará refletir sobre muitos aspectos da sua vida.

Trecho do livro:

“Mas aquilo me fez pensar no que teria acontecido se Kate fosse saudável. É provável que eu ainda estivesse flutuando no paraíso ou sei la onde, esperando para me ligar a um corpo e poder passar algum tempo na terra. Certamente, eu não faria parte desta família. Ao contrário do resto do mundo, não cheguei aqui por acidente. E, se seus pais só tiveram você por um motivo, é melhor esse motivo existir. Porque, quando ele desaparecer, você vai desaparecer também.” (Anna, página 14)

‘A Guardiã da Minha Irmã’ tem uma versão em filme, intitulada ‘Uma prova de amor’. Eu ainda não assisti, mas dizem que os finais são diferentes. Veja o trailer abaixo: